A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO DOS BEBÊS  escrito em domingo 21 setembro 2008 19:22

A mulher prática e moderna tem se perguntado: "Por quê amamentar ?" Alegando a falta de tempo e supervalorizando as dificuldades iniciais que podem advir com o aleitamento. 

Antes de mais nada, é preciso que as mães realmente sintam-se motivadas e acreditem que amamentar é a melhor opção. O ideal é que esta certeza exista ainda durante a gestação, onde devem ser tomadas várias medidas que visam preparar o seio para a amamentação como, por exemplo, exercícios de preparação dos mamilos que os adaptam para a sucção que o bebê irá fazer no ato da mamada, uma vez que mamilos despreparados, podem dificultar a amamentação ou mesmo fazer com que a mãe desista de amamentar seu filho. 

Para que isto não aconteça, a mãe deve acreditar no poder da amamentação quando seu filho ainda estiver no ventre para que tenha todo o período da gestação para preparar seus seios e sua mente, contribuindo para o sucesso da amamentação.

Muitas são as vantagens que a amamentação pode trazer para o bebê, para a mãe, para a família e para o planeta !

Vantagens para o bebê

 O leite materno, contém todos os nutrientes de que a criança precisa nos primeiros seis meses de vida:

 

  • Tem água em quantidade suficiente; mesmo em clima quente e seco o bebê que apenas mama no seio não precisa nem mesmo de água !
  • Contém proteína e gordura mais adequadas para a criança;
  • Vitaminas em quantidades suficientes. Não há necessidade de suplementos vitamínicos;
  • Embora não possua grande quantidade de ferro, este é bem absorvido no intestino da criança;
  • Quantidades adequadas de sais, cálcio e fósforo;
  • É de fácil digestibilidade, sendo portanto mais facilmente absorvido pelo bebê o qual mama com maior frequência do que aquele que toma mamadeira

De uma forma geral, as crianças que mamam no peito são mais inteligentes.

Aumenta o laço afetivo mãe-filho, fazendo o bebê sentir-se amado e seguro: crianças que mamam no peito tendem a ser mais tranquilas e mais fáceis de socializar-se durante a infância.

Facilita a liberação de mecônio (as primeiras fezes do bebê), diminuindo o risco de icterícia e protegendo contra obstipação (prisão de ventre).

 O leite materno promove o crescimento no intestino da criança de microrganismos (lactobacillus) que fermentam o açúcar do leite (lactose) tornando as fezes mais freqüentes e menos consistentes, pricipalmente nas duas primeiras semanas de vida. Estes microrganismos impedem que outras bactérias se instalem e causem diarréia. 

Leite materno contém endorfina, substância química que ajuda a suprimir a dor.

Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta.

O leite materno protege o bebê de infecções (especialmente diarréias e pneumonias);

Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores anti-infecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus. Portanto, crianças que mamam no peito tem risco 11 vezes menor de morrer por diarréia, 4 vezes menor de morrer por pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou artificiais.

 

permalink

recem-nascido  escrito em domingo 21 setembro 2008 14:25

Recém-nascido é a criança desde o nascimento, até completar 28 dias de vida, sendo totalmente dependente dos cuidados materno. Essa dependência e as respostas progressivas que a criança demonstra aos cuidados maternos fortificam o sentimento de afeto entre mãe e filho e, o elo fundamental deste relacionamento é a amamentação que em qualquer circunstância, deve ser estimulada.
É também desejável que os cuidados com o recém-nascido, mesmos os mais elementares, sejam prestados pela mãe.

permalink

como cuidar de recem nascido  escrito em domingo 21 setembro 2008 14:13

Provavelmente, até o nascimento do seu bebê o foco de sua gravidez era o trabalho de parto e o parto. Talvez você tenha ganhado um chá de bebê e pintado o quarto dele. Mas, na verdade, tudo isso simplesmente fez parte da preparação para o grande momento do nascimento do seu bebê. 

É comum chegar em casa do hospital com o seu bebê e, de repente, entrar em pânico. Afinal, lá está aquele pequenino ser indefeso, que depende de você para tudo. Que tarefa difícil! Felizmente, bilhões de mães já fizeram isto antes e um volume imenso de informações acumuladas estão à sua disposição para resolver suas dúvidas. Nas próximas seções deste artigo veremos os cuidados básicos com um recém-nascido.

  • Suas responsabilidades e vínculo com o bebê

    Os cuidados com o seu bebê começam no 1º dia. O que você espera dele e o que ele espera de você? Descreveremos suas responsabilidades primárias como pais novatos e as demandas básicas do seu bebê que devem ser satisfeitas. Falaremos sobre alguns conselhos que devem ser desconsiderados e outros que devem ser seguidos e do método de "tentativa e erro" para decidir o que é melhor para a sua família. Além disso, apresentaremos o processo de vínculo entre mãe ou pai e bebê. Você também encontrará uma explicação para os benefícios do vínculo através do toque e da alimentação.

     

  • Como pegar o bebê no colo e trocar fraldas

    Estas são duas das mais básicas e importantes tarefas que você realizará como mãe ou pai.
    Falaremos sobre os medos e ansiedades que pais novatos podem experimentar quando pegam e seguram um bebê no colo. Existem algumas instruções gerais sobre como segurar a cabeça do seu bebê e até mesmo uma dica para enrolar os braços e pernas dele para aumentar o seu nível de conforto ao segurá-lo. Na parte das fraldas e roupinhas, daremos instruções simples sobre como trocar fraldas de tecido e fraldas descartáveis. Por fim, falaremos brevemente sobre como vestir o seu bebê e sobre os tipos de roupas mais fáceis de vestir, despir e trocar.

     

  • Ajudando o seu bebê a dormir

    O sono pode ser uma questão complexa quando se trata de recém-nascidos. Esta seção explica os padrões de sono dos bebês, incluindo sua duração e freqüência, seus horários e a necessidade de sono do seu bebê. Há sugestões para acalmar e ajudar o seu bebê a dormir com banhos e sons ritmados. Falaremos sobre como enrolar bebês em cueiros e daremos instruções sobre como criar um aconchegante "envelope" para ele. Você também encontrará informações sobre a posição de dormir do bebê e os prós e os contras do uso da chupeta.

     

  • Ajudando seu bebê a parar de chorar

    Nada pode acabar mais com os nervos dos pais do que um bebê que não quer parar de chorar. Listamos as causas mais comuns do choro (fome e cansaço) e as menos comuns (dor e doença). Você descobrirá o significado de cada choro do seu bebê com base no tom, ritmo e volume. Existe uma explicação de ciclos de choro conjuntos nos quais você e seu bebê parecem não conseguir parar de chorar e, em alguns casos, recomenda-se o uso de remédios. Nesta seção também detalharemos as maneiras de acalmar o seu bebê.

     

  • Dando banho no seu bebê

    A hora do banho pode ser agradável para você e para o bebê. Você lerá sobre como cuidar do umbigo do seu bebê antes que ele caia 10 a 14 dias depois do nascimento. Como o seu bebê não pode ser imerso em água até cair o umbigo, ele deve ser limpo com um banho de esponja. Existem instruções sobre como dar um banho de esponja em seu bebê e quanto à freqüência do banho. Você também encontrará um guia passo a passo explicando o banho do bebê na banheira e algumas dicas sobre o uso de talcos e óleos para bebês.

  • Descamação do couro cabeludo e irritação cutânea devido ao uso de fralda

    Existem duas situações de pele comuns nos bebês. A dermatite seborréica ou descamação do couro cabeludo tem sintomas facilmente reconhecíveis que são descritos em detalhes. Você aprenderá diferentes métodos de tratamento, incluindo lavagens diárias com xampu para casos leves e pomadas para casos mais graves. Depois, veremos os diferentes tipos de assaduras de fraldas: assaduras simples de fralda, assaduras por amônia e irritação causada por alergia, infecções e doenças. Finalmente, existem sugestões de tratamento e prevenção.
permalink

as bençãos de DEUS, que lindos  escrito em domingo 21 setembro 2008 13:58

  que lindo     lindos essas benção

 lindo, dessa idade já aprendeu fofo

 os peixinhos que lindos

 que lindos já aprenderam a rezar

 

permalink

o sono  escrito em domingo 21 setembro 2008 13:39

 

O sono

Como deve dormir um recém-nascido?

Um tema que continua a ser muito debatido na actualidade, é o de como é que se deve deitar uma criança, quando chega ao seu novo lar.

Até há uns dez anos atrás, pensava-se que o melhor para a criança, era dormir em posição de pronação, ou seja, com a barriga para baixo. Pensava-se assim, que com esta posição, se evitava o perigo da criança sufocar, por causa de alguma regurgitação durante o sono. Além disso, com esta posição, a criança podia levantar a cabeça com mais facilidade e era, ao mesmo tempo, desenvolvido o factor psicomotor. A criança tinha mais possibilidades de explorar o mundo exterior, e apoiando a mão sobre a base da cama, estimulava, também, o sentido do tacto. Nesta posição, normalmente, eliminava-se a almofada para evitar que a cabeça da criança ficasse por baixo.

Os estudos médicos mais recentes, tiraram toda a autoridade a esta teoria. Na realidade, não se demonstrou nenhum benefício real para o desenvolvimento psicomotor da criança que era colocada nesta posição e, em segundo lugar, demonstrou-se que o tão temido “Síndrome da Morte Súbita do Lactente” (SMSL), no berço, é muito menor nas crianças que dormem em posição de supinação, ou seja, de barriga para cima. Ainda que os conhecimentos acerca de qual é a melhor posição para um bebé, sejam muito limitados, esta é a posição actualmente recomendada, excepto quando existem outros problemas da criança e diagnosticados pelo médico, que exijam outra posição diferente.

permalink

Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para tireduvidas

Precisa estar conectado para adicionar tireduvidas para os seus amigos

 
Criar um blog